‘Afeminada’ é o novo single do baiano Edoux

 


Com estilo, originalidade e empoderamento, artista apresenta mistura de ritmos em música e videoclipe inéditos.

 

O cantor baiano Edoux lança no próximo dia 13, nas principais plataformas de streaming (Spotify, Deezer, iTunes, YouTube Music e Amazon Music), o single ‘Afeminada’, uma experiência musical forte, com raízes no groove baiano e a fusão rítmica do pop, pagode e arrocha.

 

Repleta de força e empoderamento, o single valoriza o estilo único e original do artista, rompendo estigmas e se mostrando com uma verdade sem amarras, provocando os fãs para um desconforto planejado, instigando ao novo e envolvendo o público.

 

Com vocais sensuais e diretos, a música e o videoclipe ‘Afeminada’ transportam o público para o universo do cabaré e da conga, sem deixar passar a mensagem de aceitação e valorização de si próprio. “É com a música que eu emano força e orgulho de existirmos”, frisa.

 

Para Edoux, o novo trabalho afirma o seu entendimento e reconhecimento do eu artístico por completo. “A minha compreensão de quem sou é tudo isso que ‘Afeminada’ traz, e mais um universo de possibilidades. Esse primeiro trabalho é um processo de reconhecimento de minhas raízes e história de vida”, completa o artista.

 

‘Afeminada / Your homophobia is gonna cry for it’ é uma provocação artística ao comportamento social frente à identidade negra e LGBTQIA+, explorando o lúdico e a moda, passeando por referências do underground ao glamour, mesclando potência, impulso e frescor.

 

Sobre Edoux

 

Nascido na Bahia, terra da arte, do groove e da musicalidade, o cantor Edoux surge com seu estilo único, propondo uma mistura rítmica forte, ousada, identitária e envolvente.

 

Homem preto, gay, com raízes soteropolitanas e voz potente, o cantor e compositor traz a força da nova geração, combinada com canções marcantes e reflexivas acerca de temas sobre suas vivências, comunidade negra, diversidade e LGBTQIA+.

 

Com força, representatividade e poesiaEdoux busca através da sua música transmitir alegria, elegância e serenidade, traduzindo a essência do cantor de forma criativa, aflorada, colorida e vibrante. Sua carreira musical começou de maneira inesperada, quando, em uma situação, precisaram de uma voz masculina para compor a banda de formatura no 3º ano do ensino médio, em 2013.

 

Edoux que nunca havia se apresentado em público, estreou como artista no teatro Diplomata (em Salvador) lotado, cantando uma das artistas mais importantes da MPB, Elis Regina. Ao ver sua mãe aplaudindo junto ao público, Edoux entendeu onde era o seu lugar. Após a primeira apresentação, recebeu elogios e, assim, seguiu com a banda da formatura, formada por colegas de sala, durante três anos como cantor principal.

 

Um dos diferenciais de Edoux é a capacidade de transitar por diversos gêneros e vertentes musicais. Suas referências sonoras mais fortes passam pelo R&B, Soul, Pop (dos anos 80 até os dias atuais), MPB consagrada como Elis, Tim Maia, Elza Soares e Ney Matogrosso e nomes da música contemporânea brasileira, com os artistas Liniker, Pablo Vittar, Gloria Groove e Johnny Hooker. Essa mistura de referências, por sinal, é um dos pontos que não deixam encaixá-lo em uma prateleira musical específica.

 

Um dos momentos mais importantes na carreira de Edoux foi em 2019, quando participou do show de Phill Veras, artista maranhense, que é uma das inspirações para o cantor e compositor.

 

A arte musicada do cantor e compositor baiano vem de suas vivências, dos preconceitos sofridos por ser quem é, com seu black power, sua cor e sua sexualidade desde a infância e adolescência. É com sua música que Edoux emana força e orgulho de existir.

 

Outro ponto que torna o artista único é o seu estilo clássico, elegante e disruptivo. Com referências de alfaiataria e da moda dos anos 70 e 80, Edoux quebra paradigmas com figurinos e looks cheios de personalidade, makes e acessórios que enaltecem as suas verdades.

Página anterior Próxima página
publicidade