Reabertura de Comércio em Salvador Exige Cuidados Ao Sair às Ruas


Professora da UNIFACS lista precauções a serem observadas pela população  
  
O comércio de Salvador se prepara para a sua reabertura, após protocolo de retomada das atividades econômicas anunciado pelo prefeito da cidade e pelo governador do estado no inicio de julho. A liberação será gradativa e dividida em três fases, todas condicionadas à redução da taxa de ocupação dos leitos de UTI para Covid-19 na capital baiana.  
Shoppings centers, comércio de rua e templos religiosos serão os primeiros a voltar a funcionar, quando Salvador registrar uma taxa de ocupação dos leitos de UTI inferior a 75%. Com mais de 47 mil casos confirmados do novo coronavírus na cidade, a reabertura do comércio, no entanto, acende um alerta em relação à movimentação de pessoas nas ruas e as maneiras para conter a pandemia 
Coordenadora do curso de Enfermagem da UNIFACS em Salvador, a professora Edilene Santos, acredita que nesse momento “o cuidado terá que ser redobrado, por todos, sem exceção, para evitar a segunda onda de contágio”. Ela lembra ainda a importância de observar sintomas como febre, tosse, dificuldade para respirar, perda do olfato e paladar. “Nesses casos, faz-se necessário realizar o teste para confirmação e buscar atendimento médico”, orienta.  
Fundamentais para conter o avanço da Covid-19, a professora da UNIFACS lista algumas precauções a serem seguidas por quem vai às ruas nesse período. Confira abaixo.  

  1. Só sair de casa nos casos de extrema necessidade e tomando as demais medidas preventivas; 
  2. Ao tossir ou espirrar cobrir a boca/ nariz com o cotovelo flexionado ou se possível com lenço de papel descartável; 
  3. Utilizar lenço descartável para higiene nasal, descartá-lo adequadamente e lavar as mãos com água e sabão; 
  4. Evitar tocar mucosas, olhos nariz e boca; 
  5. Utilizar álcool gel sempre que possível ao tocar em superfícies fixas; 
  1. Ter cuidado e evitar contato com grupos de riscos, tais como: idosos, crianças, gestantes, pessoas com outras doenças prévias como diabetes, hipertensão e outras; 
  2. Não se esquecer de: ao apresentar sintomas leves (coriza e mal-estar), faça isolamento domiciliar; sintomas moderados (tosse e febre), procure uma unidade básica de atendimento, e em caso de sintomas graves (falta de ar) deve se encaminhar às emergências. 

Entenda a liberação das atividades econômicas na cidade 

1ª fase – taxa de ocupação dos leitos de UTI com no máximo 75% - shoppings centers, comércios com mais de 200 m², igrejas e templos religiosos; 
2ª fase – taxa de ocupação dos leitos de UTI até 70% - academias, barbearias, salões de beleza, centros culturais, galerias de arte, museus, bares, restaurantes, lanchonetes mais os estabelecimentos previstos na 1ª fase 1;   
3ª fase – taxa de ocupação dos leitos de UTI em no máximo 60% - cinemas, parques de diversão, teatros, clubes sociais recreativos e esportivos, parque temáticos, Centro de Convenções mais as atividades previstas nas fases anteriores.  
*em todas as fases a taxa deve permanecer abaixo do patamar indicado durante cinco dias  



Página anterior Próxima página
publicidade