Conheça mitos e verdades da relação entre o câncer e alimentos "milagrosos"

por Juci Ribeiro

Estudo brasileiro revela que notícias falsas relacionadas ao tratamento do câncer e outras doenças estariam ligadas à venda de produtos naturais; Especialistas explicam por que boatos são aceitos com tanta facilidade e o que de fato auxilia os pacientes com câncer


A partir de uma investigação da organização não governamental Avaaz, em parceria com a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), foi descoberta uma ligação entre sites de fake news e a venda de produtos naturais. O estudo, realizado pelas duas instituições, mapeou as principais páginas divulgadoras de fake news no Brasil e o conteúdo disseminado por elas.


Ao todo, foram analisados oito sites. Entre 2012 e 2019, eles divulgaram 1.613 notícias falsas ou imprecisas sobre saúde, com a estimativa de que tenham sido compartilhadas 489 mil vezes no Facebook.

Em fóruns pela internet e grupos de redes sociais é comum aparecerem "milagres" contra o câncer a todo momento. Sem nenhuma evidência científica ou fonte médica, são textos que afirmam que mudanças radicais na alimentação e o consumo de determinados produtos naturais poderiam levar a cura do câncer. Entre os exemplo de informações que circulam neste tipo de página veiculadas como notícias comprovadas, está que a graviola é a nova arma para o combate de qualquer tumor ou que a maçã evita o câncer de pulmão; ou ainda que não se deve tomar chá verde durante o tratamento da doença, apenas para citar alguns exemplos.

A adesão tende a ser imediata, com muitos agradecimentos. Mas por que tantas pessoas aceitam essas receitas sem questionar a veracidade delas – e chegam até a ser agressivas com quem hesita em acreditar? Para Denise Leite, oncologista clínica do Grupo Oncoclínicas, a resposta está na fragilidade que os pacientes ou seus amigos e familiares sentem diante do câncer. "É uma doença de que as pessoas têm muito medo, acham que não há cura – mesmo que haja. Elas se agarram a qualquer coisa que crie uma esperança além do tratamento convencional", afirma.

A oncologista Michelle Samora, também do Grupo Oncoclínicas, acrescenta que existem pacientes em fases mais avançadas da doença que buscam alternativas sem nem pensar sobre sua eficácia. ” Estamos rodeados de notícias que anunciam a cura do câncer ou afastamento da chance do surgimento da doença através de um alimento, por exemplo. E mesmo que não exista estudo que comprove, muitas pessoas tomam como verdade”, explica.

E o que leva à escolha de um ou outro alimento nessas narrativas? Leite diz que, na maior parte das vezes, são elementos que foram ou estão de fato sendo estudados pela indústria farmacêutica, mas acabaram descartados por não terem sido encontradas neles substâncias eficazes para a elaboração de medicamentos ou cujo trabalho ainda não terminou. "Um pedaço de informação é manipulado e a história toma proporções enormes."


A seguir, Michelle e Denise esclarecem o que é mito e o que é verdade na relação entre a alimentação e o câncer. Mas, antes, os especialistas lembram: uma alimentação balanceada e saudável, com o máximo de alimentos naturais e o mínimo possível de processados, é realmente uma aliada para o sucesso dos tratamentos contra o câncer e para o bem-estar geral das pessoas, tenham elas câncer ou não.



Graviola é a nova arma na cura do câncer

MITO. Alguns compostos da folha da graviola estão sendo estudados devido às suas características antioxidantes e profiláticas, mas ainda não há nenhuma conclusão quanto à sua eficácia contra o câncer ou mesmo em relação ao seu uso em medicamentos para o tratamento da doença.



Maçã evita o câncer de pulmão

MITO. Um estudo realizado em 2017 pela Universidade John Hopkins (EUA) indica que quem come três porções (cerca de 400 gramas) de maçã por dia tem a função pulmonar mais forte e preservada, devido principalmente às características antioxidantes e anti-inflamatórias da fruta. Mas não há nenhuma ligação formal entre isso e o desenvolvimento de um câncer de pulmão.



Não se deve tomar chá verde durante o tratamento contra o câncer

DEPENDE. O chá verde é metabolizado pelas mesmas enzimas necessárias para a absorção de alguns dos medicamentos do tratamento contra o câncer. No entanto, não é uma regra geral, podendo haver exceções.



Tomate previne contra o câncer de próstata

NÃO CHEGA A SER MITO, MAS É DIFÍCIL CHAMAR DE VERDADE. O licopeno presente no tomate realmente tem a capacidade de prevenir contra o câncer de próstata, mas não existem estudos científicos que comprovem na prática se é possível alcançar algum resultado – além de ter toda uma alimentação geral exemplar.



Gengibre cura qualquer tipo de câncer

MITO. Não há nenhuma evidência científica de que algum elemento do gengibre tenha a capacidade de curar o câncer. Porém, é VERDADE que o gengibre alivia os sintomas de mal-estar da quimioterapia e da radioterapia, como náuseas e enjoos.



Vegetais verdes protegem contra o câncer de intestino

VERDADE. Eles aceleram o movimento intestinal, facilitam a evacuação e POSSIVELMENTE impedem a formação de células cancerígenas no órgão, embora, novamente, não haja estudos definitivamente comprobatórios em relação a isso.

Página anterior Próxima página
publicidade