UROLOGISTA INDICA QUANDO PACIENTE MULHER DEVE PROCURAR ESPECIALIDADE

por Juci Ribeiro


Muitas pessoas acreditam, erroneamente, que a Urologia está para o homem como a Ginecologia está para a mulher. Segundo Dr. Modesto Jacobino, sócio-diretor do Lithocenter Hospital Dia, na Graça, no entanto, se faz necessário esclarecer quando a mulher precisa procurar cada uma das especialidades.

"O urologista deve ser acionado pelas mulheres quando houver problemas no trato urinário, ou seja, rins, bexiga e uretra", esclarece o médico, que é ex-presidente da Associação Brasileira de Urologia. "Elas acabam sendo mais atingidas por problemas urológicos, como infecções e incontinência urinárias, mas só chegam ao urologista através de médicos clínicos ou do próprio ginecologista, porque a informação de que o urologista não atende apenas pacientes homens ainda não é bem disseminada”, reforça, destacando que, muitas vezes, quando a paciente finalmente chega ao seu consultório, o problema está agravado.

DIFERENÇA – No caso do homem, a Urologia trata tanto problemas nos órgãos genitais quanto nos urinários. Já a mulher encontra no urologista um especialista apenas no tratamento do seu sistema urinário. “Esta confusão, muitas vezes, tarda o diagnóstico correto", diz Dr. Modesto, que esclarece que a Urologia na saúde feminina não deve ser encarada como uma subespecialidade e que, principalmente com a menopausa, que provoca problemas na bexiga em cerca de 50% das mulheres, a visita ao urologista se torna mais frequente no período.

PRINCIPAIS DOENÇAS TRATADAS PELO UROLOGISTA – São 5 as principais doenças que levam as mulheres ao profissional de Urologia: Incontinência Urinária (perda involuntária de urina, que atinge cerca de 20% da população feminina com mais de 60 anos), Infecção Urinária (presença de micro-organismos – bactérias, fungos e vírus – no aparelho urinário, que podem se multiplicar, causando doenças), Bexiga Hiperativa (vontade incontrolável de urinar, sendo mais comum em mulheres do que homens), Cistite Intersticial (inflamação crônica da bexiga) e Pedra nos Rins (formação de cálculos nos rins por um processo biológico mais recorrente no adulto jovem).
Página anterior Próxima página
publicidade