Pintor dos Orixás combate intolerância religiosa através da arte

Por Juci Ribeiro

Ed Ribeiro aproxima público pela força, originalidade e interpretação dos seus quadros.

Protegido pelas bênçãos de Iansã, Oxum e Xangô, Edmilton “Ed” da Cruz Ribeiro acolhe admiradores pelo mundo ao expor através das artes plásticas, a religiosidade africana. Remando contra a intolerância religiosa crescente no Brasil, Ed combate à discriminação da matriz Afro com o convite ao deslumbre mítico de suas obras.
Com muito axé, o Pintor dos Orixás retrata em quadros como “Iemanjá nas Estrelas”; “Renascimento e Escravos”; “Oxóssi”; “Rio de Sangue em Busca do Ouro”; “Centauro” e “Xangô Fogo”, toda crença das religiões africanas sob a beleza do “Derramamento de Tinta”. A técnica - única do artista baiano - encanta pelo balanço fluído das tintas na tela, dando formas naturais às figuras religiosas, provocando sensações e emoção em quem se aproxima da arte.

O repertório histórico-cultural das obras de Ed Ribeiro é colocado à mostra na escolha de tons para representação dos orixás. As cores quentes em “Xangô Vermelho” descrevem a dominação das chamas e justiça implacável do panteão; para “Oxalá”, Ed opta por tons mais harmônicos, entendendo o caráter construtivo e sábio do orixá; já “Oxum” é representada com cores vibrantes, ao passo que o artista mistura cores neutras para simbolizar paz e estabilidade. 
Seu quadro mais recente, “Renascimento e Escravos” deleita o olhar pela curiosa sensação de movimento por parte das figuras, oriundo da fluidez das tintas. Outra obra de destaque, “Iemanjá nas Estrelas” é dedicado à Rainha do Mar, uma homenagem feita pelas mãos do artista com a chegada do 2 de Fevereiro. Aplicando o “Derramamento de Tinta”Ed capta o movimento de ascensão da orixá com peixes e golfinhos a servir-lhe de manto, contextualizando a divindade a partir do pontilhado de estrelas em sua representação.
Com 90% das obras do seu acervo voltado a temáticas africanas, Ed descreve a conexão com os orixás em volta do seu santuário, o Ateliê Museu Ed Ribeiro, na construção das obras. “Cada orixá quando eu pinto, eu só faço no dia dele. Hoje, segunda, é dia de Obaluaiê e Exu, então eu pinto esses orixás apenas hoje, assim como entrego essas obras apenas nos dias dessas divindades. Eu diria que isso faz parte de uma energia maior, uma conexão com as forças da natureza”, explica. 
O artista entende que a ligação das suas obras com os visitantes parte do vínculo e expressividade que a matriz africana possui até hoje no Brasil. Apesar dos mais de 60 casos registrados de discriminação contra religiões Afro no 1º semestre de 2019, segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), Ed acredita na aproximação de diferentes públicos com orixás através da beleza e interpretação dos seus quadros.
Eu não escolhi a arte, a arte me escolheu. Em tempos de intolerância religiosa, principalmente em relação ao Candomblé e a Umbanda, eu fico honrado de ser o escolhido para levar os orixás não só pelo Brasil, mas mundo afora, procurando mostrar a simplicidade e beleza da matriz africana pelas minhas mãos”, conclui.
SOBRE O ARTISTA
Ed Ribeiro, 67, descobriu o mundo artístico em uma reviravolta da vida, que o fez largar os negócios como empresário no Canela para viver da arte em sua cidade natal, Catu. O artista plástico e curador do Ateliê Museu Ed Ribeiro é o único no mundo a usar a técnica “Derramador de Tinta”, apontado como terceiro inovador do século 19 ao 21 no mundo da arte, ao lado de Jackson Pollock e Pablo Picasso. 
O artista é laureado pela Sociedade Brasileira de Belas Artes e Acadèmique Des Arts Sciences Et Lettres de Paris, sendo referenciado por figuras renomadas como o crítico de arte Joviano Netto, o compositor Jota Veloso e o editor chefe da Comunidade News — EUA, Lúcio ChinaEd também é conhecido por obras magnânimas como o mosaico “Em Busca da Luz”, “A Casa de Iemanjá” e a “Praça Engenheiro Carlos Batalha”. 


Para conhecer mais obras do artista, acesse o site edribeiro.com.br ou entre em contato através do WhatsApp (71) 99957- 5439.

Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment