IDENTIDADE CULTURAL DA BAHIA INSPIRA DECORAÇÃO DO AEROPORTO DE SALVADOR

Por Juci Ribeiro


Principal porta de entrada dos turistas no estado, o Salvador Bahia Airport investiu no conceito de “sense of place” em seu projeto arquitetônico. A ideia, realizada em parceria com o escritório Thais Abreu Arquitetura, foi fazer com que a identidade cultural da Bahia, presente na arte, na música, nas paisagens e na gastronomia, seja percebida logo no momento do desembarque.

Entregue junto com a primeira fase de obras de modernização e ampliação do equipamento, que passou a integrar a rede VINCI Airports em 2018, a ambientação teve no azeite de dendê a sua maior inspiração. É o caso da Praça dos Dendezeiros, passagem obrigatória para todo o fluxo de voos do aeroporto e primeiro contato de quem chega à capital baiana com a cultura local. Localizada em uma nova área de 900 m², que faz a ligação entre o Píer Norte e o Píer Sul, é um lounge cercado por restaurantes pensado para que os passageiros relaxem enquanto esperam pelo embarque.

Com os pilares principais, que dão estrutura à obra, revestidos de madeira, o ambiente é uma forte alusão ao formato da palmeira do dendê (conhecida também como dendezeiro), da qual o tão famoso azeite é extraído. Aliado a isso, os pufes do local remetem ao formato de um dos quitutes mais famosos da culinária baiana: o acarajé; os bancos lembram os barcos que navegam na Baía de Todos os Santos, maior baía tropical do mundo; o traço orgânico do mobiliário faz referência ainda às ondas do mar, aos tambores e às rodas das baianas; tais como as poltronas Coco e Rede.


Outro ambiente criado com inspiração no estado é o painel skyline (horizonte formado pelo contorno dos edifícios de uma cidade) situado no corredor que dá acesso ao novo píer e que remete ao famoso passeio pela Baía de Todos os Santos. O painel destaca recortes de monumentos e edificações importantes no turismo em Salvador, como o Farol da Barra, Igreja do Bonfim, Elevador Lacerda e Palácio Rio Branco. Além disso, dispõe de molduras com nichos que representam as janelas da própria baía e que foram projetados para abrigar exposições itinerantes de artistas locais, que retratam a Bahia através de fotografias e gravuras.


Ao todo,15 molduras abrigam obras de origem baiana ou que remetam a temas relativos ao estado. Atualmente, está em cartaz a exposição “Salvador – Traços e Olhares, de autoria do artista plástico Elano Passos e do fotógrafo Will Recarey.  Na mostra, o trabalho dos dois artistas se complementa na exposição e a mesma cena é retratada sob duas perspectivas diferentes, sempre trazendo ao espectador imagens típicas da capital baiana, como o Farol da Barra e as homenagens a Iemanjá no Rio Vermelho.

ConceitoTodo o projeto de interiores da nova área comercial também teve o sense of place como ponto de partida e foi o principal desafio lançado pela Concessionária do Aeroporto de Salvador aos arquitetos baianos Thais Abreu, Luiza Buratto e Alberto Sena para, que elaboraram o projeto sob a coordenação das arquitetas Paula Maia e Viviane Braga, da equipe técnica do Aeroporto.


O conceito busca ressignificar a arquitetura de um espaço de forma a conectá-lo com as pessoas que circulam por ali, refletindo uma sensação de pertencimento e possibilitando uma experiência multissensorial que desperte emoções e acesse, até mesmo, o inconsciente. “A Bahia provoca fortes emoções que não deixam indiferentes aqueles que passam por aqui. É uma terra de cultura, ritmo e calor. É muito importante adotar um conceito que integre o Aeroporto - espaço conhecido como “não lugar” pela sua transitoriedade - ao seu entorno, transformando-o num ‘lugar’ que se soma e se funde com o contexto em que está inserido”, afirma Yann Le Bihan, diretor técnico do Salvador Bahia Airport e mentor do projeto.

Entregue ao público no dia 31 de outubro, o Salvador Bahia Airport ganhou 22.000 m² de expansão, incluindo a inauguração de 50 novas operações até março deste ano, entre restaurantes e lojas que seguem o conceito de valorização local. O crescimento da área comercial é de 40%, totalizando 9 mil m² e, além das lojas que já estavam presentes no terminal, outros negócios foram selecionados justamente por já possuírem as referências do estado em seus estabelecimentos ou por estarem dispostos a criarem novos estabelecimentos que atendam esta demanda.

Sobre o Salvador Bahia Airport
Localizado em Salvador, capital baiana e primeira capital brasileira, o Salvador Bahia Airport faz parte da rede VINCI Airports desde 2 de janeiro de 2018 através de um Contrato de Concessão com duração de 30 anos. Na lista dos dez aeroportos mais movimentados do País, ele conecta o estado da Bahia a 34 destinos, sendo 25 domésticos e 9 internacionais.

Desde o início da Concessão, o aeroporto tem incorporado padrões globais de operação, buscando entregar mais eficiência, segurança e uma melhor experiência de viagem para os seus passageiros. Grandes investimentos em um programa de modernização e ampliação levaram à extensão de 22.000 m² de área construída, ao acréscimo de seis novas pontes de embarque, à abertura de mais uma pista para aviação comercial e à instalação de um sistema de detecção e combate a incêndio. Além disso, o aeroporto se comprometeu a apoiar o desenvolvimento econômico do estado através do desenvolvimento de tráfego e iniciativas de estímulo ao turismo.

Reconhecido como um aeroporto verde pelo Conselho Internacional de Aeroportos, o Salvador Bahia Airport se destaca por suas conquistas no campo da sustentabilidade entre as quais zero descarte de efluentes, adoção de medidas visando eficiência energética, e a implementação de um programa efetivo de reciclagem. As iniciativas estão alinhadas com o compromisso da VINCI Airports em reduzir sua pegada de carbono. O Aeroporto também procura valorizar e promover as especificidades culturais e sociais da Bahia, um de seus grandes ativos.

Sobre a VINCI Airports
A VINCI Airports, como a maior operadora privada de aeroportos no mundo, administra o desenvolvimento e operação de 45 aeroportos localizados no Brasil, Camboja, Chile, Costa Rica, República Dominicana, França, Japão, Portugal, Sérvia Suécia, Reino Unido e Estados Unidos. Atendida por mais de 250 linhas aéreas, a rede VINCI Airports transportou mais de 255 milhões de passageiros em 2019.

Por meio de sua expertise como um integrador abrangente, a VINCI Airports desenvolve, financia, constrói e opera aeroportos, aproveitando sua capacidade de investimento e know-how para otimizar a gestão e o desempenho dos aeroportos e fazer ampliações e outras melhorias. Em 2019, sua receita anual para atividades geridas foi de 4,9 bilhões de euros e de 2,6 bilhões de euros para receita consolidada.  Mais informações estão disponíveis em www.vinci-airports.com ou www.salvador-airport.com.br
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment