Economize: carnaval pode deixar foliões no vermelho

por Juci Ribeiro

Compartilhar corridas e confeccionar fantasias próprias são alternativas para evitar dívidas.
Com o carnaval de Salvador batendo à porta nessa quinta-feira (20), os foliões já se preparam para desembolsar dinheiro para os abadás, cervejas, churrascos, camarotes, transporte e até hospedagem.
Ano passado o registro médio de gastos no período carnavalesco girou em torno de R$ 630. Apesar da média “salgada”, o último carnaval apresentou uma redução significativa no bolso dos foliões (R$ 210), em comparação a média de R$ 840 nas festas de 2018, segundo diferença apresentada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).
Para o consultor financeiro Alex Cruz, estabelecer um teto de gastos a partir do planejamento financeiro garante ao folião segurança para curtir os festejos sem preocupações. 
Primeiro é preciso estabelecer onde você quer curtir essa temporada de festas. Alguns preferem curtir a folia nas ruas, outros viajar ou então chamar os amigos para festejar em casa. Todas essas opções, entretanto, resultam em gastos. É preciso ter isso em mente. Para que as dívidas não surpreendam no fim do mês, é necessário dividir a montante total pelos dias que você pretende curtir, explica. 
Saindo da fase de planejamento, o profissional da área propõe dicas eficazes como a confecção autoral de fantasias; idas à bloquinhos de rua; agrupar amigos para compartilhar corridas e fazer um “esquenta” antes de sair nos blocos, evitando o custo alto das bebidas nas ruas com a antecipação das compras em mercados. 
Alexque é fundador da Cruz Consultoria, relaciona o aumento dos preços em comércios formais e informais na estação carnavalesca com a alta oferta e demanda presentes no mercado. O consultor cita o exemplo de fantasias e enfeites carnavalescos, que obtiveram um aumento de até R$ 30, conforme pesquisa do Procon Maceió.
É preciso buscar alternativas para não ter um déficit orçamentário muito grande, tendo em vista esse aumento no valor das mercadorias e serviços. Levando em consideração as festas pré-carnavalescas e os dias oficiais da festa, existe aqui um cenário propício para muitas despesas. Outra solução é equilibrar os dias de festa mesclando programações diferentes, como idas à praia, dias para descanso ou festas articuladas com os amigos”, conclui. 
Para conhecer mais sobre consultoria empresarial e mercado financeiro, acesse www.consultoriacruz.com.br.
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment