Bloco da Capoeira vai homenagear agremiações de matrizes africanas e indígenas

por Juci Ribeiro

 Valorizando e enaltecendo a diversidade, o bloco da Capoeira vai para a avenida com o tema “Capoeira Integração: uma homenagem às entidades carnavalescas de matriz africana, indígena, afro, afoxé, samba e reggae – uma história de luta e resistência. A entidade desfila na quinta-feira de Momo (20/02 – às 20h) no circuito Osmar/Campo Grande, e na segunda-feira (24/02 – às 16h) Capoeirinha, com público infantil, desfila no circuito Batatinha, no Pelourinho.
    Idealizado pelo cantor e compositor Tonho Matéria, há 18 anos (destes, 13 de avenida), este ano vai para o circuito com dois mil integrantes divididos em vinte e uma alas usando fantasias desenvolvidas pelo figurinista afro Anilton Darck. Com música e ginga, o bloco consegue reunir grupos de capoeiristas das diferentes localizações, inclusive internacionais, para celebrar a valorização e resistência do movimento.

    Durante a passagem do bloco pelo Campo Grande, o público vai poder acompanhar as rodas contagiantes de capoeira, dança, figurinos cheios de cores e movimentos. A estampa do tecido das fantasias tem assinatura do artista plástico Alberto Pitta (Cortejo Afro), e as alegorias desenvolvidas pelo estilista afro Júnior Sobral, que garimpou materiais recicláveis e abusou do papelão, papel (jornal e cimento), plástico, tecido, pet, madeira e balaios.

Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment