Especialista une aspectos da arquitetura de interiores moderna para casas populares

por Juci Ribero

Arquiteto Márcio Barreto oferece dicas sobre como organizar espaços residenciais.

Habitações práticas, livres de muita ornamentação e de design simples estão adquirindo status estruturais de Arquitetura Moderna. A ressignificação dos moldes de casas, edifícios e condomínios tem forte ligação com a alta de 4,54% nos materiais de construção do resultado acumulado de 2019, segundo o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 
A alta dos materiais para as habitações, atrelada à renda média das classes sociais populares no Brasil como a C (acima de R$ 2.000), D e E (abaixo de R$2.000), segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), induz aproximadamente 177 milhões de brasileiros (soma de habitantes das classes C, D, E) para a arquitetura de baixo custo. 
Adepto à nova padronização das moradias, o arquiteto baiano, Márcio Barreto, formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), fornece dicas sobre como manter os projetos para casas aconchegantes e agradáveis, sem precisar desembolsar grandes quantias em novas construções, ou em adaptações de moradias já prontas.

O primeiro passo de todos é planejar. É necessário ter a ideia exata do que você precisa. Vale fazer uma análise entre ‘o que você precisa x o que você deseja’, levando em consideração quanto pode investir”, explica. 
Passada a fase de planejamento, o profissional orienta à escolha correta dos materiais para acabamento, como pisos, revestimento, bancadas e metais, levando em conta a harmonia entre eles. Segundo Márcio, “Ao final da obra, antes mesmo de entrar móveis e decoração, é importante pensar nos detalhes ainda, como revestimento, pintura e bancadas, assim você prepara um ambiente bonito antes mesmo dos objetos decorativos", elucida.
Ainda de acordo com o arquiteto, outras sugestões para alinhar aspectos da arquitetura moderna em moradias simples é a pintura com uso de cores suaves ou seca; uso de materiais naturais na decoração, como galhos, sementes, pedras e cerâmica; e o reaproveitamento dos móveis de família como poltronas e aparadores. 
Para tornar os cômodos da casa ainda mais agradáveis, Márcio aposta em iluminações aconchegantes, jogo de cores através da pintura e no uso de tecidos confortáveis ao toque, como em cortinas, almofadas e mantas. 
Um bom projeto, atrelado a essas outras dicas, ajudará bastante a definir prioridades e a melhor forma de investir sem precisar gastar muito. Contando com um profissional à frente, os clientes terão a oportunidade de conhecer ainda mais soluções criativas e adaptáveis a moradia em questão”, conclui o arquiteto. 
Para saber sobre mais tendências de baixo custo para a arquitetura, acesse o site www.arquiteturadobarreto.com ou o instagram.com/arquiteturadobarreto.
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment