CURSO DE AÇOUGUE VAI FORMAR E QUALIFICAR PROFISSIONAIS MODERNOS

por Juci Ribeiro

A evolução e a modernização no setor de carne vêm provocando uma grande transformação no mercado, principalmente nos açougues, que buscam cada vez mais qualificar seus profissionais.
 A chef Emanuele Nascimento (@chefemanuelenascimento) é uma das responsáveis na formação e modernização da mão de obra com o curso Açougue Profissional, no formato prático com aulas de desossa e cortes bovino e suíno e no teórico sobre mercado, legislação, raças, manejo, especificação e segurança no trabalho. Com a formação de novos profissionais, o curso vai modernizar a função do açougueiro, que, tradicionalmente, há décadas aprende a trabalhar observando o companheiro, sem ter conhecimento sobre anatomia, raça e qualidade da carne.
Depois de Aracaju, ela volta a promover o Curso de Açougue Profissional, de 18 a 22 de novembro, na Faculdade Estácio, no Campus Gilberto Gil, no Stiep, em Salvador. Em Vitória da Conquista, o curso acontece, de 29 de novembro a 01 de dezembro, na FTC. O investimento é de R$ 600,00, incluindo uniforme e material didático e prático. Alunos e ex-alunos da Estácio e FTC terão descontos de 20%. A inscrição é pelo site www.emanuelenascimento.com.br.
A chef assador Emanuele, especializada em carnes, montou um programa pioneiro, focado na qualidade da carne e nas diferenças entre o açougue nacional e o Internacional. Com seis turmas já concluídas, o curso vem capacitando profissionais para açougues e assadores. As aulas também estão sendo frequentada por professores de diversas instituição do país, que querem se reciclar.
“ O setor da carne é hoje o que mais emprega no país, tem evoluído bastante desde que o Brasil passou a se dedicar a bovinocultura de corte de qualidade. Segue em franco aquecimento com o desenvolvimento das boutiques de carne que trabalham com marcas prime”, informa Emanuele. Encerrando o ano com nove turmas, ela esperar triplicar este número em 2020. “O curso vem despertando interesse não só de alunos que querem atuar em açougues, mas de empresários do setor, professores e profissionais de cozinha”, conta.
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário