CASACOR Bahia recebe Sandra Teschner para falar sobre design e bem-estar

por Juci Ribeiro
Plantando Happiness: a importância do design sensorial na felicidade e no bem-estar humano


Já reparou que alguns ambientes provocam uma sensação de bem-estar e outros causam uma baixa em nossa energia? Nem todo mundo está atento a essa questão, mas a forma como os locais são decorados impacta diretamente na felicidade do ser humano.

Especialista em estudos sobre a felicidade e Chief Happiness Officer certificada pela Universidade da Flórida, a empresária e publisher Sandra Teschner falará na CASACOR Bahia, na Arena do Conhecimento, no dia 22 de novembro às 17h30,  sobre a relação do design com o bem-estar. “Apesar de vivermos um momento onde a força da tecnologia é muito forte, é importante lembrarmos das sensações que o design pode nos proporcionar. Por isso, a busca pelo natural, pelas raízes, pela utilização de matérias-primas sustentáveis está em alta”, explica Sandra. “É o momento de trazer o verde para dentro de casa, as madeiras naturais, de reaproveitamento ou de demolição”.

O Happiness na arquitetura busca ressignificar peças antigas e, de fato, trazer a sensação de lar e pertencimento dentro de qualquer ambiente. O mundo moderno chegou e pede esse momento da volta do passado atrelado a tecnologia, sempre em busca da memória afetiva. Pensar nesses pontos é importante para garantir que a decoração traga o sensorial como ponto alto, influenciando no humor, comportamento e bem-estar.

Sobre Sandra Teschner

Publisher da Profashional Editora, escritora, CHO (Chief Happiness Officer), engajada social passional, palestrante de temas como autoestima, vestibilidade, felicidade. Quando questionada há quanto tempo lida com o tema Happiness, a baiana de sorriso largo, “criada entre a Bahia e a Alemanha”, não tem dúvidas quanto a resposta: 5 décadas e 1 ano, que coincide é claro com a sua própria idade e explica: “Sabe-se hoje cientificamente que 50% da capacidade de ser feliz de um indivíduo é genética, 10% é o meio em que ele vive e 40% é passível de aprendizado. Sou geneticamente feliz, já passei por testes reconhecidos e outros da vida mesmo, que comprovam isso. Os 10% são privilegiados por ter nascido numa família feliz, guiada por valores e essência propícios. Mas os outros 40% eu tive de aprender. E digo mais, foi vivenciando em julho de 2014 uma EQM (experiencia quase morte) com direito a túnel de luz cor-de-rosa, que realizei o mantra da vida: “A felicidade consiste em mudar tudo o que posso mudar, aceitar tudo o que não posso mudar e, principalmente, saber diferenciar os dois momentos”. E conta: “Dediquei os últimos 5 anos de minha vida a agir de maneira transformadora. Tudo o que já fazia naturalmente antes e proporcionava a mim e à minha volta bem-estar, potencializei, pois ninguém é feliz sozinho, toda felicidade é compartilhada. Joguei-me em projetos sociais que vão da terceira idade a causas animais, e amadrinhei crianças extremamente especiais que sofreram múltiplas amputações, doenças raras, múltiplos canceres e nunca perderam a alegria e vontade de viver. Nos entregamos de corpo e alma. Não se trata só de fazer campanhas em prol de resultados práticos, como próteses, transplantes, valores, mas de ser uma voluntária das horas. De rir junto, de chorar junto, de retirar o elixir
dos momentos de amor profundo, dividindo para multiplicar e gerar uma grande corrente do bem”.

Paralelamente Sandra criou o Instituto Happiness do Brasil, que propõe a propagação dos ensinamentos da ciência da felicidade através de profissionais de desenvolvimento humano, com foco em promover o que ela chama de “antídoto” à depressão e à ansiedade e suas consequências. Também mergulhou nos livros, nos cursos de desenvolvimento humano até chegar no Happiness propriamente dito, certificando-se internacionalmente. Une o melhor da experiencia do laboratório da vida às teorias e pesquisas reconhecidas mundialmente. Atualmente está em processo de finalização de seu primeiro livro sobre o tema, que conecta os movimentos contemporâneos em comunhão com aspectos das teorias da ciência da felicidade, ao mesmo tempo em que estreia seu projeto “Plantando Happiness Brasil” com parceiros de peso, como o MorumbiShopping, o Centro Universitário Senac, além de profissionais de renome nos segmentos de conectividade proposto pela autora.

Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário