“Sonho de Uma Noite de Verão” de William Shakespeare ganha versão musical do Coletivo 4

por Juci Ribeiro

“Sonho de Uma Noite de Verão” de William Shakespeare ganha versão musical do Coletivo 4 com criação de João Falcão no Teatro Gregório de Mattos, em Salvador/BA.

O COLETIVO 4

A pesquisa de musicais, em Salvador, a partir do olhar do ator, vem sendo feita pelo Coletivo 4 desde 2009, quando iniciaram um treinamento periódico de canto e dança com 24 atores convidados em parceria com uma academia de ginástica, e que perdurou até 2013, quando alugaram um espaço na Pituba onde funcionaram em 2014 e 2015. Em 2016 fundam o Galpão Wilson Melo, onde abriga o treinamento, produz e promove espetáculos, além de projetos de integração entre artistas e profissionais de outras áreas, a fim de promover a arte e a formação de plateia em Salvador. E levar adiante um encontro constante entre criatividade e técnica como parte importante do trabalho de respeito e de divulgação das artes cênicas. Os integrantes do Coletivo 4 são Alexandre Moreira, Angelo Rafael, Carlos Eduardo Santos, Cibele Marina, Diogo Lopes Filho, Fernanda Beltrão, Fernanda Paquelet, Igor Epifânio, Jarbas Oliver, Marília Castro, Lorena Vinhas, Luís Pepeu e Roberto Mont



O texto “Sonho de Uma noite de Verão”, clássico de Shakespeare na versão de Adriana Falcão, será encenado em Salvador pelo Coletivo 4 com adaptação e direção de João Falcão. O projeto é ganhador do Edital Fábrica de Musicais da Fundação Gregório de Mattos, e além da criação do espetáculo, o projeto promoverá encontros e oficinas entre profissionais interessados na estética do teatro musical. Segundo Adriana Falcão, se Shakespeare tivesse escrito a peça Sonho de Uma Noite de Verão hoje em dia, ela se passaria no carnaval da Bahia. Essa mistura também encanta João Falcão que vê nessa oportunidade a possibilidade de trabalhar com o teatro de grupo, com o imaginário da maior festa de rua do mundo, com a música, com a dança e com o humor dos encontros e desencontros, tendo como cenário a explosão estética que é a Bahia. O Projeto está dividido em quatro fases: Abrindo os Caminhos – Lançamento do Site, do Projeto e a Oficina de João Falcão; Botando o Bloco na Rua – Mesas e Laboratórios Interativos; Colocando a Mão na Massa – Oficinas e Seleção de Equipe e Seja o que Deus Quiser – Ensaio, Montagem e Temporada do Espetáculo.



ABRINDO OS CAMINHOS

O dia 10 de outubro foi escolhido para dar a largada nesse turbilhão de acontecimentos que culmina com a criação e temporada do espetáculo. Os primeiros passos serão guiados pelo próprio João Falcão em sua oficina nos dias 24, 25, 26 e 27/10 e por toda a equipe já confirmada no dia no Lançamento Oficial, no dia 23/10 para a imprensa e para o público em cerimônia aberta no Teatro Gregório de Mattos ás 19h.


BOTANDO O BLOCO NA RUA

As atividades formativas têm a função de aproximar ainda mais o diretor João Falcão dos artistas e técnicos da Bahia, pois o projeto vai selecionar 25 pessoas para trabalhar na montagem nas mais diversas funções (atores, músicos, assistentes de produção, cenografia, figurino, iluminação, microfonista, operadores, aderecistas, costureiras, assistente de direção musical e de coreografia). O intercâmbio é necessário para o desenvolvimento e ampliação das artes, tanto na formação estética quanto na distribuição do que é produzido e projetos como este entendem a dimensão deste trabalho. Nesta fase do projeto vão acontecer as Mesas Redondas e os Laboratórios Interativos.


MESA REDONDA

Serão quatro mesas que estimulam o bate-papo e a difusão do conhecimento para potencializar ideias existentes e também para geração de projetos futuros. Terão duração de 3h e capacidade para 200 pessoas. As senhas serão distribuídas uma hora antes do início das atividades.




@sitejuciribeiro

Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário