Nando Reis retorna à Concha Acústica em Salvador

por Juci Ribeiro

Nando Reis retorna à Concha Acústica dia 30 de setembro

Em setembro, o cantor Nando Reis retorna à Concha Acústica, em Salvador. Desta vez, o artista vai apresentar o show “Nando Reis - Voz e Violão”, tendo somente o violão como seu parceiro de palco combinando a doce vibração das cordas com sua voz e algumas batidas no instrumento, que funciona às vezes de percussão. Seus fãs, que não se concentram em apenas uma geração, podem esperar uma noite emocionante. No repertório, sucessos consagrados como “All Star”, “Diariamente”, “Espatódea” e “Relicário”, além de versões dos clássicos “Luz dos Olhos”, “O Segundo Sol”, “Quem Vai Dizer Tchau” e “Nos Seus Olhos”. O show leva o nome do álbum de 2015, gravado com maestria. “Voz e Violão, no Recreio – Volume 1” foi produzido pelo próprio artista e contou com a mixagem de Jack Endino em um estúdio em Seattle, nos Estados Unidos. O álbum está disponível em versão CD e Vinil. Os ingressos estarão à venda a partir desta quarta-feira (1º de agosto) e poderão ser encontrados na bilheteria do TCA, SAC's dos Shoppings Barra e Bela Vista e através do site Ingresso Rápido.

Sobre Nando Reis

Citar números não é exatamente a melhor maneira de abrir texto sobre um artista, mas no caso de Nando Reis, para dar a real dimensão artística dele, é necessário. Em 2016, ele foi o 6º artista com músicas mais tocadas ao vivo no país e suas canções ficaram em 13ª lugar entre as mais tocadas nas rádios e na categoria “sonorização ambiente” ele é o número 1. Ou seja, não é exagero dizer que em 35 anos de carreira, desde que subiu ao palco pela primeira vez como um titã, em 1982, sua produção autoral o tornou um dos principais compositores brasileiros da história. Tanto que ao seu lado entre os artistas com canções mais tocadas estão Caetano Veloso, Renato Russo, Lulu Santos e Djavan.
Os números não são surpresa para os que trabalham com música ou que por motivos diversos mergulham um pouco mais no assunto. Mas a grande maioria das pessoas associa a Nando canções com assinatura explícita de sua voz, seja como titã seja como infernal.
“Diariamente", na voz de Marisa Monte; "All Star", "O Segundo Sol" e "Relicário", gravados por Cássia Eller; "Resposta" e "É Uma Partida de Futebol", registrados pelo Skank; "Do Seu Lado", pelo Jota Quest, e "Onde Você Mora?" e "Querem o meu Sangue", pelo Cidade Negra – todas tem autoria de Nando Reis, sozinho ou em parceria com os artistas.
Sua veia compositora começou antes da música. Nando sempre foi voraz pela leitura. Adorava enviar cartas e escrever livros (mesmo que não fossem publicados) e poesias. Começou a musicar os poemas, depois de ser apresentado aos Rolling Stones, pelo irmão mais velho, e ao violão, pela irmã. Aos 15 anos montou a banda Os Camarões e tocaram uma composição sua, “Pomar”, em festival.
Em 1985, para o segundo disco dos Titãs, chamado “Televisão”, contribuiu com “Pra Dizer Adeus” e “O Homem Cinza”. No primeiro, tinha versado “Marvin” e “Querem Meu Sangue”. Já para os clássicos “Cabeça Dinossauro” e “Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas” Nando escreveu “Homem Primata”, “Igreja”, “Bichos Escrotos”, “Diversão” e “Nome aos Bois”, além da faixa-título do segundo. Com a perda de dois grandes parceiros, Marcelo Frommer, guitarrista dos Titãs, e Cássia Eller, sentiu o baque e saiu da banda após o lançamento do disco de 2001, “A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana”.
Em seu primeiro trabalho solo, “12 de Janeiro” (1994), tinha estourado com o hit “Me Diga”. Nos anos seguintes lançou “Para Quando o Arco-Íris Encontrar o Pote de Ouro” (2000), “Infernal” (2001) e “A Letra A” (2003), até ganhar ouro e platina duplos com o “MTV Ao Vivo”, em 2004. Tem no currículo ainda “Sim e Não” (2006), “Luau MTV” (2007), “Perfil” (2008), “Drês” (2009), “MTV Ao Vivo (Bailão do Ruivão)” (2010), “Sei” (2012), “Sei Como Foi em BH” (2013), “Voz e Violão – No Recreio – Volume 1” (2015) e “Jardim-Pomar” (2016).
O álbum gravado ao vivo em BH foi indicado ao Grammy Latino de Melhor Álbum de Rock Brasileiro. E o trabalho mais recente, “Jardim-Pomar”, tem participação de seus ex-colegas de Titãs Branco Mello, Sérgio Britto, Paulo Miklos e Arnaldo Antunes,  além das cantoras Pitty, Luiza Possi e Tulipa Ruiz, dos músicos Peter Buck (ex-R.E.M.) e Mike McCready (Pearl Jam), bem como de quatro de seus cinco filhos (Zoé, Sophia, Theo e Sebastião; os últimos formam a dupla 2Reis), além de ter recebido duas indicações ao Grammy, nas categorias de Melhor Canção em Língua Portuguesa (com “Só Posso Dizer”) e Melhor Álbum de Rock ou de Música Alternativa em Língua Portuguesa.
Ele tem três troféus do prêmio máximo da música, o Grammy, um de 2002, pelo “Acústico Cássia Eller”, como Melhor Álbum de Rock em Língua Portuguesa, outro de 2011, por “De Repente”, com Skank, por Melhor Música de Rock em Língua Portuguesa, e “Jardim-Pomar” ganhou o mais recente, de 2017, como Melhor Álbum de Rock ou de Música Alternativa em Língua Portuguesa.


Serviço

Show: Nando Reis - Voz e Violão
Data: 30 de setembro (domingo)
Local: Concha Acústica do TCA
Abertura dos portões: 17h30
Horário previsto para início do show: 19h
Classificação: 16 anos
Informações: (71) 3003-0595

Vendas: Bilheterias do TCA, SAC's Barra e Bela Vista e site www.ingressorapido.com.br
Valores: Plateia - R$ 50 (meia) / R$ 100 (inteira)
Camarote – R$ 100 (meia) / R$ 200 (inteira)
Realização: Relicário e Íris Produções


 Fotos Crédito: Carol Siqueira
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário