Amélia Castro cria ambiente para colecionador de relógios antigos

Por Juci Ribeiro

Amélia Castro cria ambiente para colecionador de relógios antigos, na Casas Conceito 2018

As raízes da arquiteta e urbanista Amélia Castro, Melita , como por muitos é conhecida no mercado, vieram à tona quando pensou no projeto do Home Office Jambeiro, que assina na primeira edição da Casas Conceito, mostra de arquitetura e decoração que será aberta ao público no Horto Florestal nessa terça 7, seguindo até 16 de setembro. “Cresci entre o antigo e o novo, em família que cultivava e respeitava as origens, o passado e a história”, conta a arquiteta que, com base nestas recordações, idealizou um ambiente onde a sofisticação do design moderno convive em harmonia com peças de colecionador. O espaço faz uma homenagem particular ao marido de Melita, homem ligado à história, cultura, letras e artes, que ao longo do tempo desenvolveu o gosto pelo colecionismo, em diversos focos e motes.

Originalmente o banheiro de uma suíte, o espaço se transformou em escritório doméstico, através das mãos da arquiteta. E foi pensando neste parceiro de vida e alma que o projeto floresceu. “Imaginei este homem maduro, culto e contemporâneo, apreciador e atualizado com os caminhos do design e da arte”, explica. Melita lançou mão de materiais fortes como a madeira, o couro e o concreto, elaborado na obra em revestimento de parede de 2cm. Dentre as peças poderosas do ambiente, estão a Mesa BYO, da Cinex, de alumínio e vidro laranja, a poltrona de couro metalizado da Natuzzi, e uma coluna de madeira do séc. XVII, de Caloula Filho Antiguidades, que também forneceu uma série de peças antigas, inclusive os relógios.


Dentre os parceiros da arquiteta estão a Transparence Vidros, cujos vidros fizeram toda a diferença na transformação do espaço desse home office com características de varanda. A Home Design cedeu a cadeira de trabalho, mesas laterais e o revisteiro; a Pavimenti, o piso de porcelanato e os painéis de madeira da OCA - material sustentável, feito de madeira de eucalipto -, elaborados e transformados pela marcenaria Conceito House Interiores para a caixa de fachada, elemento de destaque arquitetônico que abre o espaço para o exterior. É também da Conceito House toda a marcenaria do ambiente  armários, painéis e os brises móveis, revestidos pela Couro Bahia, com o couro sola, produzido a partir do reaproveitamento do couro natural, resíduos e aparas. 

Além destes elementos sustentáveis, para a iluminação a arquiteta ainda utilizou a tecnologia L.E.D., traduzida em fitas, iluminação de efeito e luminárias especiais da ArqLuz Iluminação. As obras de arte foram especialmente pinçadas para o ambiente. As telas, fotos e esculturas são da Rita Câmara Galeria, e uma foto de Xico Diniz também ganhou destaque no ambiente. O tapete, que sugere aconchego e bem estar, é da Tríade, da linha Paris da Santa Monica. A fonte escultórica da ceramista Dulce Cardoso remete ao doce ruído da água, elemento essencial para o relax e bem estar da mente.

Há 13 anos sem participar de grandes mostras de decoração, Amélia – que atua no segmento há 40 anos –, foi conquistada pela proposta da Casas Conceito desde que assistiu à apresentação da empresária Andrea Velame, organizadora da mostra. “Achei a proposta muito adequada e promissora, pois fará o publico, de maneira geral, sentir que ‘arquitetura’ e ‘produtos de revista’ que parecem inacessíveis podem ser consumidos e absorvidos por qualquer um,  guardadas as prioridades financeiras pessoais”, justifica.
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário