SUCESSO, FESTIVAL REGGAE DE CACHOEIRA JÁ FAZ PARTE DO CALENDÁRIO OFICIAL DA CIDADE

por Juci Ribeiro

O 1º Festival Reggae de Cachoeira deu pontapé inicial com força total, na última quinta feira (14/12), com os shows das bandas Força Rasta, do município de Muritiba (Ba), que investiu no repertório autoral. Depois foi a vez de J. Araújo e Resgate Reggae, ambas de Cachoeira (Ba), que apresentou um repertório dançante, e ainda teve a participação do rei do reggae, Edson Gomes, que cantou algumas músicas, inclusive, Lili. 
O segundo dia do FRC, teve o dia inteiro dedicado as atividades culturais e pedagógicas, realizadas na Fundação Hansen Bahia e envolveram crianças e adultos. Sob coordenação do grupo Pedagogia Abayome, as oficinas de grafite, contação e criação de estórias, pérolas negras (voltada para o auto cuidado feminino) e fotografia criativa, proporcionaram aos participantes descobertas da memória afetiva, empatia e representatividade.
A noite, o palco da Praça Jardim Faquir foi tomado por um grupo de 22 músicos, entre eles, jovens e adultos, que compõe a Orquestra Reggae de Cachoeira(BA), que abriu sua apresentação com o clássico de Bob Marley, Concrete Jingle. Na sequência, Monte Sião apresentou o trabalho que realiza há 14 anos, em Feira de Santana (Ba) e prestou uma homenagem ao município de Cachoeira, interpretando Jamai Cachoeira.
Os soteropolitanos da Folha de Chá, encerrou a penúltima noite do FRC, com clássicos do Reggae que sacudiu a plateia.
A última noite de apresentações foi premiada com a Filarmônica 5 de Março que emocionou grande parte dos presentes. O grupo formado por 30 músicos do município de Muritiba(BA) completou 120 anos de existência, no comando da batuta do Maestro Adriano Traga Braga, trouxe hits do Reggae e adaptações de canções como: Um Novo Dia (Roupa Nova). Em seguida, Skanibais que é de Salvador (Ba), traz em seu vocal João Teoria, que é natural de Muritiba, e contou com a participação da nigeriana Okwei Odili. 
A única atração feminina da grade do Festival, Renata Bastos, apresentou o projeto de Reggae, em Cachoeira, pela primeira vez, e foi ovacionada pela galera.
Jeremias Gomes, nascido no município de São Félix, legítimo filho do recôncavo, uma das atrações mais aguardadas do Festival, fez o show que ele considerou ser o mais importante de sua carreira, pois foi a primeira vez que se apresentou na cidade, com seu projeto solo: “Cachoeira é o berço do Reggae na Bahia! E eu me sinto muito honrado em realizar este projeto.”. Abriu seu show cantando a música de trabalho “Régua e Compasso”, composta por seu pai, deixou claro que tem a essência do Reggae correndo pela veia.
Jeremias, conhecido no meio como “filho do Reggae”, convidou para participar de sua apresentação, os parceiros Paco (Ilhajama), Val Caetano (Dissidência), Jacó (Força Reggae), os meninos da Resgate Reggae, Heggo e Hugo, de 14 e 10 anos, respectivamente, que deram um show tocando baixo e flauta.
Jeremias se apresentou muito feliz, mas se emocionou ao falar de seu pai e ao dividir os vocais com o rasta man, Edson Gomes, para cantar “Malandrinha” e “Razão para viver”
A última atração do evento, Edy Vox fez um show animado, com autorais, canções do Reggae Popular Brasileiro, e falou como é importante a existência de Festivais como estes, pois descobrem os talentos regionais. Edy convidou Jeremias para cantar “ O Reggae te atrai”  e juntos encerraram a 1* edição do Festival Reggae de Cachoeira. 
OBS: Caso tenha interesse em outras fotos, é só solicitar. 

Crédito/fotos: Luciana Nascimento 
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário