Concurso NETLABTV recebeu 785 projetos de 22 estados brasileiros em sua 3ª edição

por Juci Ribeiro


Serão premiadas 12 propostas de séries: quatro de ficção, quatro de não ficção e quatro de Social Video e o público elegerá um vencedor em cada categoria

 O Instituto NET Claro Embratel encerrou em novembro as inscrições para 3ª edição do Concurso NETLABTV. Foram recebidas 785 propostas de novas séries brasileiras de Ficção, Não Ficção (variedades, documental, reality show e doc-reality) e Social Video (séries de curta duração para redes sociais), nova categoria voltada para estudantes de universidades, cursos livres, técnicos e de ensino médio.
Entre os inscritos, a maioria é da região Sudestedo país (71%), seguida por Sul (12%), Nordeste (11%), Centro Oeste (5%) e Norte (1%). Dos 22 estados, São Paulo (42%), Rio de Janeiro (26%) e Rio Grande do Sul (6%) foram os que tiveram maior número de participantes.
Do total de concorrentes desta edição, 73% sãoestreantes no mercado do audiovisual, o que reforça o objetivo do NETLABTV de descobrir novos talentos e gerar mais oportunidades de negócios para o setor, tendo mobilizado desde a criação do concurso, em 2013, cerca de 9 mil roteiristas.
Durante o período das inscrições, o NETLABTV também promoveu oficinas gratuitas de roteiro para TV e internet nas cidades de Recife, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo, ampliando as ações de formação em audiovisual.

PRÓXIMAS ETAPAS
Originalidade, qualidades técnica e artística, além do potencial comercial do projeto, são os critérios que definirão os 24 projetos finalistas, que devem ser anunciados até o mês de abril. Dentre eles, serão escolhidos os 12 vencedoresda edição: quatro de ficção, quatro de não ficção e quatro de Social Video, sendo que o público elegerá um vencedor em cada categoria, votando por meio do site do NETLABTV.
Os ganhadores recebem a consultoria de especialistas para o aprimoramento dos roteiros e verba de apoio para o desenvolvimento dos projetos. “Eles também participam doLaboratório NETLABTV, que será realizado em São Paulo, de pitching para players do mercado audiovisual e de um programa de imersão criativa, que inclui encontros e visitas a canais de TV, produtoras independentes, agregadores desocial video e distribuidores”, conta Daniely Gomiero, Vice-Presidente de projetos do Instituto NET Claro Embratel e responsável pela área de responsabilidade corporativa da Claro Brasil.

SOBRE O INSTITUTO NET CLARO EMBRATEL
A área de Responsabilidade Social do Grupo Claro, composta pelas marcas NET, Claro e Embratel, investe continuamente em ações relacionadas à Educação e à Cidadania, por meio do Instituto NET Claro Embratel, com o objetivo de atuar em frentes sociais que integram a tecnologia e a informação como fonte de desenvolvimento e conhecimento. Desta forma, realiza e apoia projetos como o Campus Mobile, o Educonex@o, o Programa Dupla Escola, NET Educação, entre outros.
O Instituto NET Claro Embratel é qualificado como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) pelo Ministério da Justiça, e é reconhecido pelo Departamento de Informação Pública das Nações Unidas (DPI/ONU) como uma organização não governamental corporativa que promove os ideais e princípios sustentados pela Carta das Nações Unidas.
Além disso, através de sua Plataforma Institucional, as marcas NET, Claro e Embratel propõem a conexão entre as pessoas para a construção de um amanhã gigante. O movimento é parte de uma iniciativa que aborda a gestão corporativa e manifesta o compromisso com a sociedade. Entre as iniciativas estão os Theatros NET São Paulo e Rio de Janeiro, Estação NET Cinema, NET Live Brasília, entre outros. Conheça outras realizações no Relatório Social de 2016 do Instituto: https://www.institutoclaro.org.br/relatorio2016/index.html.
SOBRE A CASA REDONDA
A Casa Redonda cria, planeja e executa plataformas criativas e de desenvolvimento setorial como editais, fundos de investimento cultural, festivais, concursos, prêmios, laboratórios, além de colaborar com programas de formação e qualificação de profissionais de diversos segmentos. As plataformas criativas permitem estabelecer novos diálogos e criam oportunidade de relacionamento com redes culturais e criativas de todo o país, mobilizando artistas, produtores, governos, empresas, instituições e organizações sociais.
CONCURSO NETLABTV – 3ª EDIÇÃO

Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário